segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

PensarNaoDoi:#

 Onde Você Está Indo...?

 

“... Acredito que os animais veem o homem como
um ser igual a eles que perdeu, de forma extraordinariamente perigosa, a sanidade intelectual animal. Ou seja: veem o homem como
um animal irracional, um animal que sorri,
que chora, um animal infeliz.
É muito difícil os homens entenderem sua
ignorância no que diz respeito a eles mesmos.
Pobre do pensador que não é o jardineiro,
mas apenas o canteiro de suas plantas...!”.
Nietzsche – A Gaia Ciência!
 
                                Desculpas, em nossa amada língua portuguesa brasilesa é um substantivo feminino que mostra arrependimento perante alguma atitude errada, Dependendo do contexto, pode ser entendido como um pretexto. Ou culpa. Afirmo eu!
Parece que estamos perdendo, de certa forma nossa identidade. Não somente a nacional como Brasileses, mas, a nossa própria.
A verdadeira identidade de uma pessoa nem sempre é reconhecível, nem mesmo por ela mesma. Isso nos leva a questionarmos nosso caráter... Nossa missão.. Toda nossa existência.
Para a maioria o tempo traz discernimento, mas para outras, essas perguntas permanecem sem respostas. Porque uma identidade não pode ser conhecida por completo quando se trata de um segredo bem guardado.
Joseph Schumpetter, que viveu até 1950 deu, a esse padrão de comportamento o nome de “racionalidade subjetiva”, em que as pessoas – em vez de adaptar o pensamento e a ação às novas realidades – tentam encaixotar a realidade na sua moldura mental. Isso não tem chance de dar certo. 
O ser humano tem em média 100 milhões de neurônios que se renovam todos os dias. Usamos – os que usam mais seu cérebro – em torno de 15% desta capacidade cerebral. Talvez um grande cientista como o inglês Stephen Hawking chegue a 20% no máximo. 
Ainda estamos longe de conhecermo-nos e nossas próprias capacidades. Mas ficamos tentando “arrumar, consertar” o outro. Quase como uma transferência de nossas incapacidades..


                         Nossa vida, nosso dia a dia, nossa missão é como dirigir um carro à noite. Tem luz suficiente para você ver o caminho a seguir... Apenas confie mais em você. Sim confie! Não perca a perspectiva.
Sei que a confiança é algo difícil de se conseguir.. Mas é facílimo perde-la. Consigo mesmo ou nas relações. 
É como a palavra dita. Ela pode fazer mais estrago que uma agressão física. Ai está o preconceito... Os agora, na moda, “bullying” e outras formas que o ser, ainda, dito, humano esta fazendo muito mais com ele mesmo, do que com os outros. É como uma pedra atirada. Geralmente atiramos para cima. E continuamos embaixo. 
Nesse caminho para onde vamos, geralmente, “tentamos” levar alguém... A isso damos o nome de amor, relação, estar junto.. E outros sinônimos. Todos eles incompletos. 
Repetidas vezes nós mascaramos a verdade. Sim! Para nós mesmos. Nós nos escondemos por medo de perder quem amamos... Ou o que “achamos” que temos... Ou ainda pra prolongar a farsa diante dos que queremos desmascarar. Nós nos escondemos naquilo que nos alivia a dor e a tristeza. Ou usamos isso para negar uma verdade dolorosa demais. 
E neste caminho pode haver muito sofrimento. H. G. Wells afirmou sobre o sofrimento: “... O sofrimento não vem para nos deixar tristes, mas lúcidos. Não para nos fazer lastimar mas para elucidar...!”.
Todos nós queiramos você ou não, temos um destino, meta, objetivo, missão... Às vezes a escuridão não deixa-nos ver.
Espere a escuridão é dissipada pela luz.


                               Alguém deixou dito que os melhores caminhos e planos muitas vezes fracassam. Pois independente de uma preparação detalhada, um plano sempre tem o seu ponto fraco. E sempre haverá aqueles querendo tirar vantagens. Condenar um plano ao fracasso... Bem como seu ator. 
Todo plano tem uma falha fatal... Às vezes é o coração... Mesmo daqueles que deveriam ser os mais cuidadosos. Mas uma natureza cuidadosa nem sempre garante o sucesso Quando um plano é construir sobre uma fundação instável, o fracasso não é apenas uma possibilidade... É uma certeza profunda.
Assim, não importa aonde você está indo... Importa o que está fazendo neste caminho... Com os outros... E com você!
Pode pensar... Não dói!
Sucesso.

 
Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos da Madrugada
Percepções do Cotidiano