sábado, 7 de março de 2015

Da série
#PensarNaoDoi:

 Onde Estão os Homens do Brasil?
 “... A preguiça é a mãe do progresso.
Se o homem não tivesse preguiça de caminhar,
não teria inventado a roda...!”

 Do poetinha gaúcho Mário Quintana

                      Heráclito de Éfeso, filósofo pré-socrático, também chamado de naturalista, viveu em cerca de 500 aC, costumava dizer: Para Deus tudo é belo e bom e justo; os homens, contudo, julgam umas coisas injustas e outras justas."
“Este mundo, que é o mesmo para todos, nenhum dos deuses ou dos homens o fez; mas foi sempre, é e será um fogo eternamente  vivo, que se acende com medida e se apaga com medida”-.
                    Neste aforismo muitos dos estudiosos filosóficos veem uma das chaves para a decifração ou ao menos o entendimento deste pensador que na antiguidade tornou-se conhecido como o “obscuro”.
Mas o que é realmente obscuro?
                              Este adjetivo, colocado em nossa amada Língua Portuguesa Brasilesa revela apenas o que está sem luz, o que denota tristeza; sombrio, tenebroso.
3                            Mas querem mais tenebroso do que a ausência de verdadeiros homens em nosso país? Não falo no gênero e sim no aspecto de homens com H, sim maiúsculo, para o trato da liderança. Para conduzir um povo ao seu desenvolvimento principalmente nos aspectos educacionais e culturais.
                           Desde a antiguidade, os grandes lideres preocupavam-se em deixar seu povo cada vez mais culto, mais educado, pois sabiam que com este discernimento seria mais fácil gerenciar ou governar. Pois seus argumentos, todos, seriam de fácil compreensibilidade.
                                   Falo de grandes homens que deixaram legados em várias partes do mundo. Não pelas guerras que ganharam... Não pelos troféus e riquezas que acumularam e levaram para suas casas. Não destes.
                                Falo de homens-deuses, que conseguiram verdadeiros impérios exatamente por educarem disciplinadamente e aculturarem de tal forma todos ao seu redor que levaram seus reinados (ou países) por milênios. As guerras, à época, faziam parte? Sim.
                              Hoje também. Sem armas. Mas com armas muito mais mortais que as lanças e espadas de Atenas, Esparta. Macedônia, Egito.. Deixo Roma de fora, pois foi um estado meramente conquistador.. Acumulador.. Deles ainda temos, geneticamente, cerca de 85% da formação inclusive de nossa raiz linguística,  o Latim, a Última Flor do Lácio que com os 15% restantes do grego a formaram e dela derivou-se a nossa amada, bela e inculta  Língua Portuguesa Brasilesa.
 
                                           Mas e politicamente? Cadê nossos grandes homens? Não existem?
1                                                                      Sim. Afirmo. Atualmente não temos estes grandes homens. Ao menos na política nenhum exemplo passa da nota 2 – de 1 a 10 -.
1                                      Temos grandes homens em várias partes de nossa cultura: Na pesquisa, nas artes, nas escritas, principalmente escritores regionalistas que poucos conhecem em todo o Brasil, mas são reconhecidos lá fora. E em outras áreas também.
1                                                              Mas na política não. Nesta área tanto no congresso como na justiça,  nas assembleias todos derivados de nossas comuns e paupérrimas Câmeras de vereadores. Sim somos lá em cima no comando, exatamente o que somos aqui embaixo. Uma escória sem educação, com um mínimo de cultura, que permite a manipulação de verdadeiros “coronéis” como se tivéssemos tirado de romances do início do século passado. Deram-lhes novos nomes, adjetivaram-nos diferentemente. Apenas isso. Nada mais... Triste.
                                               Busco um exemplo de Warren Bennis quando afirmou: “... Bons líderes fazem as pessoas sentir que elas estão no centro das coisas, e não na periferia. Cada um sente que ele ou ela faz a diferença para o sucesso da organização. Quando isso acontece, as pessoas se sentem centradas e isso dá sentido ao seu trabalho...!”.
                         Ainda passamos por momentos turbulentos em todas as áreas em nosso país por conta de corruptos e corruptores (ainda escrevo na velha ortografia estas palavras para não haver confusão e não parecer pretensioso, mas eis que ocorro em erro por amar muito minha amada língua pátria, visto que as letras mudas desapareceram).
                     Vi nas ditas redes sociais, a pergunta e muita gente respondendo: Qual é o pior: o corrupto ou o corruptor? As respostas vinham automaticamente como se ninguém tivesse a mínima noção do que estavam falando. Tudo respondido sem um pingo de pensamento puro.
                       Eis no que nos transformamos. Geneticamente em nosso sistema evolutivo, fomos feitos para sermos liderados. Precisamos de um líder. Mas neste tempo dito “evolutivo” também aprendemos a discernir sobre o que é um bom líder.
                       Agora quando o assunto é o impedimento da presidência (ainda preferem utilizar um estrangeirismo como impeachment – pobres seres desprovidos de educação e instrução mais profundos), simplesmente as respostas saem em profusão. Quem grita mais alto, leva a “turba”, Nem ao menos pensam que em caso de impedimento da presidência, devemos seguir a nossa Carta Maior, nosso conjunto legal de regramentos – Nossa Constituição Federal – Nossa bíblia cidadã. Esquecem todos que no impedimento da presidência quem assume imediatamente?
                              Em caso de impedimento deste assume a presidência da Câmara dos Deputados... Em caso de também haver impedimento deste assumirá a presidência do Senado; e depois o Dirigente maior do Supremo Tribunal Federal.
Simples assim.
                           E agora você quer realmente o impedimento? Ou precisamos de uma Intervenção Constitucional e rediscutir todas as regras de uma grande sociedade como o Brasil? Como se fosse uma reunião de uma grande família que precisa por “ordem na casa”?
                       Você escolhe. Mas não se esqueça. Você também será responsável pelas consequências de tuas escolhas
                       Temos grandes líderes no Brasil atualmente para um ato destes? Não. Absolutamente não.
Então por amor aos seus filhos... Aos jovens que esperam um pouco mais de nós daquilo que estamos fazendo... Por favor, pense bem antes de cometer qualquer erro que poderá custar a vida de seu filho... E a vida de uma nação inteira.
 Você decide. Simples...
Pensar não dói.. Mas tomar uma decisão que afeta todo um pais poderá causar tantas dores que são inimagináveis.
Deixo-lhes para o pensamento:
  "Todos os grandes sonhos de poder de homens até hoje os levou ao precipício engolido por suas paixões tolas."
Pense Brasil... Boa sorte!
 
 
Entendimentos & Compreensões
  Leituras & Pensamentos da Madrugada
  Visões de um País a beira do Colapso.