segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

"Perdão Santa Maria - Mea Culpa de um Brasiles - !"




"... Pássaros cantam após a tempestade,
por que as pessoas não podem se sentir livres
para se deleitar no pouco e sol que lhes resta...!"

dos pensamentos de R. Kennedy


É fácil pedir perdão. Basta falar.
É muito difícil pedir perdão para seres que ficaram. Partes deles se foram.
Mas, como brasiles, eu preciso, necessito, para manter ao menos um pouco de consciência, eis que dela se alimenta minha essência de ser humano.
Por isso peço. A cada um dos Santa-marienses e de todos os locais onde moram seres ligados aos seres que se foram.
Perdão!
Perdão, pois como brasiles, não cobrei antes. Não previ o mínimo para manutenção de meus irmãos.
Perdão por pensar agora nas providências. Sei que para todos vocês é depois.
E nada muda. Nem a dor.  Nem a saudade.
Perdão por ter ficado ausente e não ter verificado que nossos homens públicos estavam mais ausentes ainda.
Perdão por nossos fiscalizadores terem falhado e não pensado nos seus filhos.
Perdão por não termos segurança necessária para que suas irmãs e namoradas pudessem divertir-se no melhor de sua juventude.
Perdão, pela ganância de ditos “empresários”, eis que somente o dinheiro lhes interessa.
Perdão por não ter contribuído e fiscalizado os políticos, eles sim, eleitos e administradores da vida pública.
Perdão por não ter cobrado anteriormente que eles fizessem valer a lei para que nossos filhos estudem e se divirtam em nossas próprias cidades.
Perdão se somente agora todos aparecem. Sim, perdão pelos abraços de governadores e presidentes, deputados, prefeitos, vereadores e todos aqueles que vocês pagam os salários. E ficam nas "luzes", enquanto a escuridão toma conta de cada um.
Perdão Santa Maria.
Perdão por terem pseudos jornalistas e repórteres lhes perguntando em meio ao desespero “como estavam se sentindo”.
È minha culpa, como brasiles. Por isso peço-lhes, se puderem, um dia, perdoem-me por não ter verificado que tudo estava errado e que deveria ter-lhes dito: Não liberem seus filhos. Guardem-nos em casa embaixo de sua proteção divinizada. Aqui fora não temos condições de cuidar deles.
Perdão por cobrar-lhes tantos impostos e taxas, e fazê-los trabalhar tanto para dar uma faculdade para seus filhos.
Eles agora não precisam mais se formar. Estão formados.
Perdão se agora somente posso rezar. E peço ajuda da minha amiga Mirna Cavalcanti, lá do Rio de Janeiro, para orar comigo: Ela que escreveu homenageando cada um de vocês: Triste, oremos pelas almas dos que cedo partiram. Que Deus sustente os que aqui ficaram com a saudade da perda de seres que amavam.
Perdão Santa Maria. Mas agora não deixaremos que existam outros como vocês.
Não deixaremos que outros chorem. Que outros tenham partes deles retiradas.
Não deixaremos e faremos o que não fizemos antes.
Cobraremos, exigiremos, fiscalizaremos, estaremos tal qual águias em cima de cada um que tiver cargo público ou responsabilidade.
Estaremos de olhos firmes e justos, retos, fraternos, mas aguçados para empresários metidos a gananciosos que pagam, que subornam, que traem a própria espécie.
Perdão pelos idiotizados que fizeram manchete de suas tragédias e de suas tristezas.
Perdões se fizeram com vocês estatísticas ou números de audiência ou para venda de alguma coisa.
Por Favor, Perdão Santa Maria.
Neste início de semana, saibam, dói tudo, dói pensar, dói lembrar, dói apenas imaginar o que estão sentindo... Longe de saber exatamente.
Perdão Santa Maria.
Que ele, em sua infinita misericórdia, que tudo arquiteta e sabe neste universo, seja piedoso com cada um de vocês. Pois cada um dos que foram agora são anjos divinos. E Iluminarão vocês.
E iluminarão cada um de nós, culpados.
Choramos juntos. Todos. Com cada um de vocês...
Perdão!
Meã Culpa!

Dos Sentimentos da Madrugada
De uma semana trágica no Rio Grande do Sul!