sábado, 14 de dezembro de 2013

Enquanto Dormimos...!




"... Sonhos são respostas às perguntas que
nunca pensamos em fazer...!".



Às vezes fazemos o caminho de volta, como muitos. Por um motivo ou outro retornamos. Por estarmos cansados de lutar e nos iludimos um pouco, e ficamos contentes, por estar "voltando para casa".

Lembramo-nos dos heróis: Para sobrevivermos neste mundo, ficamos perto das pessoas das quais dependemos. Nós confiamos a elas nossas esperanças e nossos medos... Mas o que acontece quando a confiança é perdida? Para onde corremos quando as coisas em que acreditamos desaparecem diante de nossos olhos?

Quase tudo parece perdido, o futuro comprometido, nossa própria existência em perigo... Tudo o que podemos fazer... É correr!
Neste tempo todo, nos aconteceram coisas, sabemos disto. E nesta mesma "persona" não somos mais a mesma pessoa que tínhamos sido, quando partimos.

Mudamos. E perguntamos o que mudou quando estávamos fora? O que poderia ter mudado?
Mas, às vezes, quando você vai a algum lugar longe, de tudo e de todos... E volta, a parte que mais nos aborrece, não são as coisas que mudaram, mas o modo que as outras coisas continuaram as mesmas, como se você não tivesse ido a lugar algum, ou feito qualquer coisa.

As crianças ainda descem à rua de skate, ou jogam bola na pracinha, onde brincávamos antes.
A banda do colégio ainda é igual e começa a ensaiar em maio. As velhas pessoas continuam velhas, e com os olhares perdidos, sentadas em suas janelas. Às vezes atentas que algumas crianças ou "marmanjos", não pisem nas flores, não tirem as frutas do quintal.

Todos poderiam ainda ser os mesmos. Mas nos estamos diferentes. Assim nada realmente pode ser a mesma coisa.
Alguns dizem que os homens levam sua "guerra" com eles, para o resto de suas vidas. E alguns homens deixam isto para trás, como um par de "sapatos velhos".

Penso que existem outros que continuaram a lutar, ainda que eles não tenham nenhuma idéia do que é a sua luta, ou por que é tão importante não desistir.
A maioria das pessoas muda um tanto quanto lentamente.

Eles costumam ser. E, então, depois de um momento eles se tornam outra pessoa.
Mas algumas pessoas sabem o momento exato em que suas vidas mudaram. Eles viram a pessoa com que ia viver o resto de suas vidas, do olhar na face de um bebê, na primeira vez que ele sorriu.

Para algumas pessoas não são as boas coisas da vida que as fazem mudar.
É algo pelo que passaram. Isso faz com que tudo o que percebam, a partir daquele momento, pareça muito diferente de como sempre haviam sido.
Mas, porque depois de todas estas percepções, estas vivências, ainda não são felizes? O que buscam?

Talvez não consigamos dormir, pois é quando nossa mente mais procura!
... E não encontra. E os flashes continuam retornando. O que aconteceu conosco neste tempo? O que aconteceu com os outros? Ainda temos o sentimento de que esta acontecendo?

As pessoas são sós neste mundo por diversas razões diferentes.
Algumas pessoas têm algo em sua disposição, talvez elas só tenham nascido muito mesquinhas, ou talvez, elas tenham nascido muito carinhosas.
Mas, a maioria das pessoas é trazida a este estado por alguma circunstância. Por uma calamidade ou por um coração partido, ou qualquer outra coisa que aconteça em suas vidas cujos resultados elas não esperavam.

As pessoas são sós neste mundo por muitas razões diferentes.
A única coisa que posso dizer é que não importa o que qualquer uma delas possa dizer a você. Ninguém quer estar sozinho.
Algumas pessoas perdem a esperança de que qualquer coisa em suas vidas iria mudar.
Eles só levam a vida dia-após-dia e se algo acontecer que torne as coisas diferentes, elas provavelmente não iriam nem notar de imediato, exceto, talvez, por aquela sensação nervosa de "frio no estomago".
Costumava chamar isso de "enjoo de viagem".

Porque era como a princesa se sentia, sempre que sabia que iria "viajar", para algum lugar distante ou para algum lugar novo.
Às vezes queremos alguém que seja o sol e a lua, juntos.
Às vezes penso que ninguém me fará de tolo, sem que eu deixe a minha marca.

Todo mundo sabe que não se deve olhar fixamente para o sol.
É algo que seus pais dizem para você quando ainda é uma criança:
"não olhe para o sol ou você vai ficar cego"....
Mas às vezes você entende as coisas tão mal, que você arrisca ficar cego por apenas um vislumbre. O que tudo isso poderia se tratar?




Numa estação acontecem muitas coisas que não podemos explicar. Às vezes por um tempo a vida volta a ser vida e as pessoas esquecem as coisas que venham de qualquer lugar. Seja ela quem for. Sejam elas de onde vierem.

As vezes só queremos saber de onde viemos. Por isso continuo procurando onde estacionei minha "nave"!

Como afirmava meu pensador favorito Nietzsche: "Abençoados os que têm sono, pois não tardarão em dormir. "

Quer vir junto?
Sê bem-vindo...



 Dos Diálogo com Branwen
Entendimentos & Compreensões
Publicado no Grupo Konvenios – Vitória – ES –
www.konvenios.com.br/articulistas
www.pintoresfamosos.com.br – SP –

www.gazeta670.com.br – RS -