quarta-feira, 22 de junho de 2016

#Sentimentos:

“E Nossos Filho...?
“.... Teus filhos não são teus filhos
São filhos e filhas da vida, 
anelando por si própria
Vem através de ti, mas não de ti.
E embora estejam contigo, a ti não pertencem...! ”

Khalil Gibran


                                    O Autor oriental, em epígrafe, diz mais, na continuação de seu pensamento que virou poesia no mundo:
“(...). Podes dar-lhes amor, mas não teus pensamentos. 
Pois que eles têm seus pensamentos próprios.
Podes abrigar seus corpos, mas não suas almas.
Pois que suas almas residem na casa do amanhã, 
Que não podes visitar se quer em sonhos. 
Podes esforçar-te por te parecer com eles,
mas não procureis fazei-los semelhante a ti, 
pois a vida não recua, não se retarda no ontem.
Tu és o arco do qual teus filhos, como flechas vivas, 
são disparados.... Que a tua inclinação na mão do 
Arqueiro seja para alegria...”.
                                          A introdução tem razão de ser, depois de visto, ouvido e lido o que acontece com jovens em todo o Brasil. Aliás para isso a “imprensinha” anda “derramando” dramas humanos pelas telas, televisão e internet, e “escorrendo” pelas páginas.
Se não foi “exatamente” daquele jeito... Eles dão um jeitinho de aumentar.
                      Não julgo mais o que não existe. Não temos imprensa. Temos veículos pagos para dizerem o que quiserem.
Fiquem, pois, com suas opiniões.
Mas a questão que fica e não quer calar é: Aonde estão os pais destes jovens?
De repente o Brasilês se tornou um reles procriador?
                         O ensino virou uma “coisificação” e já faz um belo tempo. Professores se tornaram meros doutrinadores de “coisa nenhuma”...Mas, e os pais?
                           Cadê a tão sagrada e digna educação de “berço”? Aquela que herdarmos e nos honramos vir de nossos amados pais? Não importando a raça, cor, credo.... Não!
O que importava era sua postura frente a sociedade.
                            O psicanalista Jung reveria toda sua teoria sobre “O inconsciente Coletivo”, nos dias atuais. Ficaria com a “barba em pé”, e certamente, necessitaria de um terapeuta.
O que somos e o que nos tornamos?
                              Busquei na música do estadunidense Scott Walker (tradução aproximada) o que falar para que as pessoas realmente entendam... E pais: Acordem!
Diz o compositor:

Filhos do ladrão, filhos do santo
Quem é o filho com nenhuma queixa
Filhos dos grandes ou filhos desconhecidos
Todos eram crianças como seu próprio.
Os mesmos sorrisos doces, as mesmas lágrimas tristes
Os gritos durante a noite, o pesadelo temido...
Filhos dos grandes ou filhos desconhecidos.
Todos eram crianças como seu próprio ...
Mas filhos de magnatas ou filhos de fazendas
Todas as crianças correram de seus braços
Através de campos de ouro, através dos campos de ruína
Todas as crianças muito cedo desapareceram
Em tórridas ondas, nas paredes de carne
Entre as aves, morrem tremendo com a morte
Filhos de magnatas ou filhos das fazendas
Todas as crianças correram de seus braços ...

Mas os filhos de seus filhos ou filhos passando
Crianças que perderam em canções de ninar
Filhos de amor verdadeiro ou filhos de pesar
Todos os filhos que você não pode esquecer
Alguns construíram as estradas, alguns escreveram os poemas
Alguns foram para a guerra, alguns nunca chegaram em casa
Filhos de seus filhos ou filhos que passam por
Crianças que perderam em canções de ninar ...

Mas, filhos do ladrão, filhos de santo
Quem é o filho com nenhuma queixa
Filhos dos grandes ou filhos desconhecidos
Todos eram crianças como seu próprio
Os mesmos sorrisos doces, as mesmas lágrimas tristes
Os gritos durante a noite, o pesadelo teme
Sons do grande ou filhos desconhecidos
Todos eram crianças como seu próprio ...
                      Apenas pensamentos para seus discernimentos de pai, neste mês de junho ou às portas do inverno.... Para que a primavera brote com novos seres dignos de um Brasil bonito.
Pensar não dói.... Já não educar seus filhos?
Deixo para você responder!
Boa sorte!



Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos da Madrugada
Tradução livre da Musica
Sons Of de Scott Walker- 2008.
Postado originalmente no Grupo Kasal - 
Konvênios - Vitória - ES. 
Arquivos da Sala de Protheus
www.epensarnaodoi.blogspot.com.