sábado, 5 de setembro de 2015


#Humanidade:

 

Canção de Ninar Triste!


Dorme bebe, dorme menino.

Dorme o sono infinito

Dorme menino fugitivo

Da dor, da guerra, da fome,

Dorme agora em silencio aterrador.

 

Dorme bebe, dorme menino.

Dorme, abraçados nos braços,

Das águas

Embalados pelas ondas

Na escuridão do mar.

 

Dorme bebe, dorme menino.

Dorme

Agora a dor não te alcança

Dor causada pelos homens

Que não te deixaram viver tua infância.

 

Dorme bebe, dorme menino.

Tua imagem me dilacera

Mostra a minha impotência

E a monstruosidade dos poderosos.

 

Dorme bebe, dorme menino.

Tu que és fugitivo entre tantos fugitivos

Que já dormem contigo

Embalados no mar.

 

Dorme menino que não tem mais sorriso

Que não tem mais seus brinquedos para brincar

Dorme menino símbolo

Da tragédia dessa sociedade

Porque enquanto dormes

Eles vivem apenas em si pensar.

 

Dorme menino, dorme descansado.

Nos braços do Infinito

Que te abraçou com Amor

Te guardou da tragédia

E te deu a Paz

Tão ansiada,

Buscada que te matou.

 

  

Dos Sentimentos, dos Entendimentos & Compreensões de

Candida Maria Ferreira da Silva

Assistente Social, Teóloga, Especialista em Infância e Violência Domestica pela USP. - Rio de Janeiro – RJ -

Candida é autora do Diário
blogcontosrecontos.blogspot.com.br