segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

" Você Fala Guarapuavês? - A cidade mais bem-humorada do Brasil - "





“... Guarapuava tem a festa do ki-suco - etimologia - ki = qui, suco = água com sabor. Este ano será realizado a MMXXIII festa do KI-SUCO (expoguá). Origem: Realizada pela primeira vez em 1234 A/C pelos habitantes da mesopotâmia (que antes ficava em Guarapuava, antes da separação dos continentes). A festa é realizada no centro de eventos do terreno baldiu do lado do Guarapuava Esporte Clube e ao lado da "vila dos aflitos". Diversos tipos de KI-SUCO são servidos, sendo o preferido aquele de groselha....!”


das frases típicas guarapuavenses



Hoje é o “dia dos mortos”. Calma. Somente em Guarapuava. Cidade do centro-sul do estado do Paraná. Exatamente em meio ao caminho de Curitiba à Cascavel.
Esta cidade, aliás, parecidíssima com a minha Passo Fundo, RS, em população, em tamanho, em economia. Ponto.
Porém há algo de superior em Guarapuava. O Humor guarapuavano, sim, este é outro gentílico atribuído a quem nasce ou vive nesta cidade de humor impecável.
O tal de “dia dos mortos”, é a segunda-feira. Parece ser uma frase cotidiana nesse dia. Pois surgindo a pergunta: Como está você? A resposta do guarapuavano é automática: “To morto”!
A tarde ou noitinha, após ter feito a digestão eles vão “na casinha” (banheiro) “desalmoçar”.
Em uma tentativa leiga de tradução, significa retirar o excesso ficado no “estômego”. Não busque erros gramaticais, pois estou tentando ficar no guarapuavês, língua única no mundo e sendo estudada, inclusive por mestres linguísticos escandinavos ou mesopotâmicos, a verdadeira origem da cidade.

Homens barrigudos são chamados de “arvore de cemitério”. O significado é intrínseco e não necessita de tradução. Ao menos nesse caso específico.
 Outro sinônimo para “casinha” é “patente”,  - mesmo se morar em um apartamento de luxo - por favor não confundir com o registro de marcas ou imagens.
Quando você faz algum tipo de pegadinha o guarapuavano fica “sisperto”: Uma espécie de desconfiado, misturado com esperto e atento. A tarde as mulheres preferem chá de DAÍ-ME. Não consegui a significação desta expressão. Talvez por ser unicamente feminina.
O guarapuavano é considerado o povo mais “tucura” do Paraná. Também sem tradução exceto na disciclopedia da cidade que depois deixo o endereço para comprovar que tudo aqui não é invencionice não.
Guarapuava tem cerca de um (1) milhão de Habitantes, sendo cerca de 180 mil vivos.

E a foto de inicio é para comprovar o respeito da população pelas leis de trânsito na cidade.

Quando você perguntar pelas Zonas da cidade a resposta é esta: Um dos pontos positivos da cidade, é a quantidade de zonas que a cidade possui, é uma diversificação com qualidade, andando pela grande cidade, pode-se identificar uma zona a cada esquina, uma das mais famosas é o |Bar da Fia|, frequentada pela alta elite social guarapuavana. Também surgiu a pouco tempo atrás o famosa zona "Contro los migos", que ao contrário do Bar da Fia, é frequentado pelos indivíduos que estão no "bico do corvo" já! Não podemos esquecer a Rua Padre Chagas.

Mas as gírias guarapuavanas e algumas palavras que poderíamos colocar no g~enero de regionalismo não servem pois elas são únicas e somente compreendidas por eles mesmos, ou se você tiver um intérprete da cidade.
Por exemplo: "você veio de carro? Não vim andandinho, passeandinho, olhandinho umas vitrines" ou ainda: "se alguém te conta alguma coisa que você desconfia, logo solta um: "Há de ser, capaiz?"
"Ou as tias conversando: "Calcule, loca do céu..." no lugar de:"imagine!".
Acarcar! Usado na frase: Não acaRRRRque minha caneta! E com o R bem carregado!
E se você ouvir algo do gênero, por favor, não “intica”. Eles detestam serem “inticados” (provável tradução – provocar - ).
Quer mais: Guarapuavano nunca fica na posição de cócoras, guarapuavano fica de cróque, ou acrocado!
"Pare de atiça, por que depois você carpe o gato" atiça=provoca, cape o gato=sair fora.

Minha colega de cursos a especialista em linguagem e também paranaense Andrea Schiavetto, é uma das amigas que vai adorar isso. Ela diz que o regionalismo é a maior riqueza de um povo. Pois ele consegue ser diferente de todos, mesmo sendo igual.

No caso específico de Guarapuava, eis algo nobre. Somente seres muito inteligentes possui um senso de humor apurado.
Assim até o Twitter agora tem a Twittoterapia, com alguns habitantes de Guarapuava e outros que estão “intrando” na tribo para rir até se “estribuchar” (possível tradução, doer tanto a barriga que não aguenta mais de tanto rir) Ou ainda, as piadas em Guarapuava para serem risíveis precisam atingir o “centro do bucho, do estômego da  barriga”, literalmente bem no centro do estômago.

Mas se vocês estão achando tudo isso uma “invencionice”, por favor consulte a página na internet com este endereço:

Mas uma prevenção: Se você não estiver preparado para rir muito, por favor não acesse: http://desciclopedia.ws/wiki/Guarapuava
Pensar, o guarapuavense já descobriu que não dói, mas as piadas e o senso de humor deste povo lindo, bem... Isso com certeza vão doer... O “estômego”.
Divirtam-se!

Inspirado em Joci Branda
Das Leituras & Pensamentos da Madrugada
Entendimentos & Compreensões