sexta-feira, 13 de novembro de 2015


#PensarNaoDoi:

 

“... Por Que Nos Ofendem?...”
- Crítica à ignorância Política –


“... Não se haverá de compreender por fim
a natureza em seu âmago...!”

 

Goethe.

 

A frase em epígrafe abre a obra de Schopenhauer em uma época que caracterizou o idealismo alemão. Na obra “O Mundo Como Vontade e Representação!”, o filósofo afirma: a vontade como a instância básica responsável por toda e qualquer atividade humana, que não é senão expressão do querer em diferentes graus e modalidades. No sistema do filósofo, a vontade é a raiz metafísica do mundo e da conduta humana; ao mesmo tempo,  é a fonte de todos os sofrimentos.


Como Ele caracterizou muito, em suas obras, o sofrimento, foi “rotulado” de filósofo pessimista. Nada de pessimista tinha Ele e sim muito de realista. Talvez algo incompreensível até os dias atuais. Utilizo este realismo exacerbado do filósofo para analisar, junto com você leitor, o que permitimos ou deixamos ser feito no Brasil nas ultimas décadas. Só tivemos perdas... Sofrimento... Destruição... Nosso sistema politico faliu... E levou junto o funcionamento de instituições tão caras a nós, brasileses. Alguns símbolos que nos eram importantes e nos orgulhávamos, sobremaneira, de termos sido coadjuvantes na criação e manutenção como: Petrobrás, Eletrobrás – uma espécie de sistema de autossustentabilidade que nos garantiu décadas de segurança, enquanto países mais adiantados ainda buscavam as formas de ter o que tínhamos em abundância. Combustíveis e Eletricidade, tudo gratuito, tudo de nossa amada “terra brasilis”.


Na prestação de serviços chegamos a ter Os Correios, como um dos melhores sistemas entre os melhores do mundo. Nosso Congresso simplesmente se tornou inexistente. Apenas um grande “balcão de negociações de interesses”. Tanto Senado como Câmara Federal. O STF, nossa honradíssima Alta Corte de Justiça, entrou na carona e desmoronou toda a confiabilidade do Brasilês no sistema atual. Reitero: Respeito estas instituições, porém nego-me a aceitar os “homens & Mulheres” que a integram. Não são merecedores. Não possuem meritocracia nem moral elevado para tais distinções. Com tudo isso ainda resta-nos pouco em que acreditar:


Os Agentes da Policia Federal... Alguns Juízes federais como Moro e pouquíssimos outros, e as FFAAs que, sobretudo, ainda estão respeitando este “arremedo” de Constituição Federal que possuímos, cujos 75 por cento ainda não estão regulamentados. Ou seja: Estamos com um país dirigido por seres incompetentes baseados em uma Lei Maior que só tem um terço dela que pode ser realmente aplicável. Como não utilizar o “pessimismo” do ilustre pensador alemão de origem prussiano do século dezoito? No Brasil uma de suas máximas é atualíssima: “... Todo prazer é ponto de partida de novas aspirações, sempre obstadas e sempre em luta por sua realização: Viver é sofrer...!”. Com nossos atuais governantes, em todas as instâncias, somos nós. Acrescento eu. Mas o sofrimento nos faz crescer, evoluir em conceitos e aspirações e com isso já olhamos, não mais para trás, de onde vieram todas as destruições através de “políticos ou brasileses pessimamente incompetentes e imorais”, mas sim para o ano que se aproxima, onde começaremos a fazer nosso “dever de casa”, exatamente em casa: Com as Eleições Municipais, a verdadeira base de toda a escuridão política brasilesa atual.


No ano que vem vamos buscar nos indivíduos, não em “agremiações de alugueis de interesses”, o que realmente precisamos. E deixamos já como aviso aos tais “partidecos” existentes: Somente lancem homens à candidaturas com caráter, moral ilibada,  senso de cidadania e brasilidade, profundo interesse nas comunidades e no próprio povo. Fora destas inicias prerrogativas nem comecem. Pois iremos bombardear de todas as formas, “falsos e interesseiros seres” que se aproveita de cargos públicos para dilapidarem o que foi demorado e exaustivamente construído. Saibam ou não ainda temos valores muito arraigados e consciência do que queremos e necessitamos para nossos filhos e para um amanhã muito melhor do que temos ai para o amado Povo Brasilês.


A pior estratégia será nos subestimar. Pois estão, com isso, nos dando tempo para pensar o que é melhor para o todo. E estes “seres” atuais não merecem nem nosso simples “oi”, que dirá um pouco de respeito.
Dignidade acima de tudo. Espírito de povo antes de qualquer coisa. Cidadania exemplar para deixarmos como legado aos nossos filhos. Não entendendo isso, nem se candidatem... Apenas gastarão o tempo que poderia ser mais bem utilizado. Como deixou para a posteridade o filósofo acima, aprendemos que o que é relativamente passageiro é uma supressão da verdade. Ou não!
Podem pensar... Não Dói!
Já tentarem nos enganar novamente... Esqueçam!

 

 

Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos da Madrugada
Publicado em Konvenios.com.br/articulistas
Em pintoresfamosos.com.br/crônicas
Arquivos da Sala de Protheus.