quinta-feira, 17 de abril de 2014


#Série Fatos Inusitados:

 

“Um Seio Me Ligou”!

 

  
 
“... Hoje aconteceu uma coisa engraçada, que atestou
mais uma vez a minha incoerência comigo mesmo.
Vivo imaginando que de repente vão aparecer fadas
ou gênios na minha frente para perguntar o que eu desejo.
Hoje pensei sério: se me perguntassem o que mais
desejo na vida, não saberia responder. Quero tudo...!”

Caio .F. Abreu

 
Ainda em viagem por outro estado, o que me alegra e revigora meu espírito “cigano”. Gosto de estar aqui e acolá. Raízes? Ora, isso é para plantas, para árvores frondosas. Barcos não foram feitos para estarem no porto, diria o poeta.
Concordo com ele. Novos lugares. Novas pessoas. Hábitos, costumes e uma de minhas paixões: estar próximo dos regionalismos. Das formas orais de manifestação da linguagem que cada estado deste pais tem como característica e é riquíssimo.

Assim onde passei a semana tem uma mistura genial, contagiante em que impera o paulista do interior que puxa a consoante R com mais força. Assim quando sou chamado é como se tivesse um R com Til pois soa .. Borrrtoo! Vou ao Merrrcado!
É muito bonito.

Enfim o dia tinha se tornado cansativo. Um seminário em três turnos que esgotaria qualquer um. Sem os frios das noites outonais de meu estado, contudo estava feliz.  Igual a um cão feliz com o calor que o sol tinha trazido e deixado na noite.

Nada que um banho revigorante para esquecermos qualquer cansaço.  Ainda deu tempo para falar com uma amiga muito amada de um outro estado, mais longe ainda, neste país continental. O que me deixa sempre muito feliz Virginia (nome fictício para proteger minha amiga) é tremendamente alegre ela consegue falar rindo. Anima qualquer um.

Ele deveria conversar com depressivos. Iria ficar rica. Enfim, após falar com minha amiga, liguei e falei com as três pessoas que mais amo (em todos os sentidos) neste planeta. E lá fui eu para os braços de Morfeu (Deus da mitologia grega do sono e dos sonhos).

 Utilizei como pré-título uma classificação morfossintática: Um adjetivo, masculino singular e também uma flexão que significa algo que não surge com frequência, raro, inabitual pelo que aconteceu no final da madrugada.


Exatamente às cinco e trinta toca o telefone: Meio dormindo, meio acordado, o braço procura tal qual busca o despertador para que deixe de tocar.

Olho no visor e  somente consigo enxergar o código de área que de longe e não identifico mais nada.
E o resto é automático.

Fone no ouvido, olhos fechados e a boca balbuciava:
-Alô!

Do outro lado somente uns ruídos estranhos.
Torno a dizer sonolento:

-Alô! Alô!
Eis que após mais uns ruídos ouço uma voz do outro lado:

-Alô!
- Reconheço até dormindo aquela voz sorridente e um pouco assustado pelo ineditismo da hora simplesmente sai-me:

-Virginia?
Do outro lado vem:

-Profe?
-Sim, o que houve amada!

A resposta: Uma gargalhada sonora e longa.
Pronto lá se foi meu sono. Sento-me na cama com dúvidas: Não sabia se ria junto ou se ficava preocupado que algo tivesse acontecido.

Virginia simplesmente, entre risos me diz,
-Profe, você não vai acreditar (ahahahahhahaha) eu coloquei o fone no sutiã enquanto me maquilava.

- ahahahahhahahahaha (sim a risada continuava a penetrar nos meus tímpanos) enquanto eu tentava fazer uma conexão, entre: Sutiã – Maquilagem – Ligação e Eu?
 
 

Ela continua.
-Profe, como tu foi a ultima ligação que fiz ontem, coloquei o celular no meu sutiã enquanto me maquilava e deve ter acionado a tecla discar...

- Mais risadas (ahahahahahahah) eu senti meu seio vibrar e depois um vozeirão dizendo alô, a principio me assustei,
E continuou ela:

- Engraçado, quando coloquei o celular no sutiã e fui pentear meu cabelo, eu mexia com o braço... Escutava um som, mas não  entendia... De novo....
- Depois escutei, saindo de dentro d0 meu sutiã... (ahahahahahah) um vozeirão.... Desculpe ter acordado você... Mas achei muito engraçado (ahahahahah) Beijos profe e tenha um bom dia.

 Virginia começa o horário de quem mora em capitais: seis horas

Recostado na cama, fiquei com o celular na mão, agora acordado, tentando imaginar a cena. E tudo o que me veio foi:
- Puxa... Um Seio me ligou...

Depois? Bem... Tentei dormir mais um pouco... Eu disse: Tentei!

 

Dos fatos do dia a dia para contar ao meu neto.
Entendimentos & Compreensões