quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Eu, o Lobo Alpha!
Minha coloração é mista, oriunda também do vermelho que atrai a muitos, como símbolo da paixão. Sou um obstinado, de olhos amarelados e pelagem variada. Já cheguei a 86 kg sendo abatido após a Segunda Grande Guerra Mundial e por ironia num País de bandeira vermelha da antiga URSS.
Esta coloração simboliza vida, pecado... “A cor do pecado é rouge carmim...” (Alceu Valença). Vermelho é a cor do sangue que dá vida. A cor mais usada em movimentos esquerdistas, contraditórios. Cor que se destaca em bandeiras, símbolos de regimes, partidos, agremiações políticas.
Solitário, vivo em família. Não me misturo. Mesmo assim, consigo viver bem em áreas urbanamente frequentáveis, que são meu alvo favorito. Enfermo, continuo liderando sem me afastar da alcateia. Enquanto os demais se afastam para não prejudicar a todos, eu fico e contamino toda a manada, com a força do meu poder.
Afinadíssimas são as minhas audição e visão, coisas que o rebanho não percebe. Sou um bicho, um animal, uma espécie. Sou um homem, sou uma mulher. Meu porte é sempre atraente, cativante e consigo reproduzir meus intentos e linhagem em montanhas, desertos, tundras, áreas rurais e confins da Terra. Sou um lobo! Sei usar todas as falácias do mundo. Vivo em manadas que se comportam de forma regulamentada sob as vistas do Alpha. Sou Alpha!
Numa marcha ordeira, uma alcateia segue da seguinte forma: 1º. Os três primeiros lobos são os mais velhos ou doentes e vão à frente para marcar o ritmo do grupo. Se fosse ao contrário, estes ficariam para trás e perderiam o contacto com a alcateia.
2º. Logo atrás se seguem os cinco mais fortes. 3º. No centro seguem os restantes membros da alcateia. 4º. No final do grupo seguem os outros cinco mais fortes. 5º. E em último, sozinho, segue o lobo Alpha que controla tudo desde a parte traseira. Nessa posição, consegue controlar todo o grupo, decidir a direção a seguir e antecipar os ataques dos adversários.
A alcateia segue ao ritmo dos anciões e sobre o comando do líder Alpha que impõe o espírito de entre ajuda não deixando NUNCA ninguém para trás. O verdadeiro sentido da caminhada não é chegar à primeiro, mas sim, chegarmos JUNTOS.

No entanto, não sigo esta linha de pensamento. Minha compulsão de poder segue a marcha do engano, do vale tudo, da corrupção, da matança, do EU. Eu sou o lobo Alpha. Sou o melhor lobo. Eu decido os passos da alcateia. Eu estou de olho e tenho ouvidos e audição apurados. Enfermo, não a abandono. Meu intento é contaminar e ter todo o grupo, todos os “lobos solitários” em minhas mãos e sob o meu comando.
No Brasil, por exemplo, tenho um grande rebanho com seus pastos. Em média faturo 400% em cada investimento, sem nenhuma perda. Obedientes, cada ovelha sabe o seu lugar e nenhuma quer o lugar de outra. Só grita ou faz barulho, quando está em perigo. Na ausência do pastor, todo o rebanho começa a balir. Estes berros me atraem como predador. Percorro longas distâncias seja em terra firme, neve, marítimo ou aéreo para satisfazer meus intentos.
 Insistente e perseverante também aqui no solo brasileiro, consigo ser bandos de homens perversos, de maus instintos e intenções, facínoras, desordeiros, objetivando a liderança política devastadora, causando ferozes tosquias e matança de rebanhos. Os arrebanhados me seguem sem discutir, por um bocado de centavos, por mera idolatria, fanatismo que os faz esquecer a dureza da vida, o rigor do inverno, a seca.
 Iludem-se e se entregam totalmente sem observar que "Lobo" tem vários sentidos e lições. E que, várias vezes os lobos são citados nas Escrituras Sagradas como malfeitores, enganadores, destruidores, que vem para matar o rebanho... “Acautelai-vos quanto aos falsos profetas. Eles se aproximam de vós disfarçados de ovelhas, mas no seu íntimo são como lobos devoradores”! Mateus 7:15).
 Sou suficientemente sagaz conhecedor do que é justo e reto, para à espreita chegar por trás, de mansinho e arrombar a porta do aprisco.
 
Assim, os lobos que norteiam a caminhada são os mais velhos, os mais experientes, maliciosos e não os mais fortes. Como deuses, ídolos partidários conhecem as trilhas. Assim caminham os três mais relevantes poderes do País. A seguir os cinco partidos ou poderes políticos mais fortes. No centro, o restante dos partidos, militantes, o povo. No final, na retaguarda mais cinco fortíssimos poderes.
 E eu sigo por último, para determinar o ritmo da Nação, das investigações, dos conchavos, do eleitorado. Sigo sempre ganhando, ameaçando, formando cartéis e quartéis, passando rasteiras, sustos, controlando o rumo da população, que, por estar deitada “eternamente” em berço esplêndido, nem de perto consegue ouvir o estrondoso uivo do meu “Eu”, Lobo Alpha.



Marilene Marques é mineira da Vila de Assaraí, 
Município de Pocrane, MG 
Contabilista Aposentada, ex-professora. Também trabalhou na Cia. Aços Especiais de Itabira ACESITA, atual APERAM, no Instituto Educacional Ebenézer, Escola Estadual Pe. José Maria De Mann, Mega e Tomaz Contabilidade outros.
Apaixonada e trabalhando com o voluntariado social. 

Obs..:
Todas as obras publicadas na Sala de Protheus
São de inteira responsabilidade de seus autores.
O Editor!