terça-feira, 9 de abril de 2013


 A Fala – II !
#SOSEducação
- A ação do cérebro na fala do homem –





“...O sorriso é a manifestação dos lábios, 
quando os olhos encontram o que o coração procura...!”

by Protheus – Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos da Madrugada.


- Diga loro... fa-di-nha! Vamos... Assim ó: ... fa-di-nha!
E o papagaio, acostumado à presença de little John,(1) e já condicionado a repetir o que os humanos lhe dirigiam, tentava imitar a criança.
Com alguns “sons estranhos” saindo de seu bico, a ave tentava repetir o que o menino dizia.

Insatisfeito, little John encaminhou-se para um bosque muito bonito, no final de sua rua... E falava com ele mesmo.
- Puxa, a fadinha prometeu que ia voltar, e já faz três dias que durmo, durmo, durmo... E nada dela aparecer...
E continuavam seus pensamentos solitários:

- Vou ensinar o papagaio da vizinha, e a fadinha vai ver como o papagaio fala. Ela não me acreditou. Vai ver que antes dela virar fadinha, e ser aquilo... Como é mesmo... Fonoau... Nao-sei-o-quê, não existia papagaio...!
Após longa caminhada, na tarde tranquila e ensolarada, little John recostou-se a uma árvore e lá ficou tentando “desatar os nós” que tinha conseguido de tanto pensar.

Terminou por adormecer, ali mesmo ao sol, no meio do bosque.
De repente sorriu. E lá estava a Fadinha Andréa, (2) vinda do alto, por meio dos raios de sol, tão brilhante quanto eles, e agora estava mais linda ainda. Resplandecente. Sorria e seu sorriso contagiava.
Chegou, aproximando-se de little John, e passou suas lindas mãos de fada, por sobre os cabelos dizendo:

- Olá meu bom menino, estava me procurando.
Little John respondeu-lhe:
- Puxa! Faz um tempão que eu chamo você e você não aparece.
A fadinha graciosamente sorri, mostrando seus dentes brancos contrastando com seus cabelos pretos e sua pele bronzeada.

- Bom menino, eu estava atendendo outros meninos que também tem dúvidas. Mas agora estou aqui.
Little John, antes que ela sumisse novamente, iniciou seus questionamentos.
- Fadinha eu entendi e quase decorei tudo o que você me disse. Mas eu estou ensinando e o papagaio da vizinha quase esta falando “f a d i n h a”. E você disse que papagaio não falava?
A fadinha Andréa, rindo disse ao menino:

- Calma, little John, hoje eu te explico esta parte. Vamos lá. Acompanhe-me.
Ao que little John se levanta e diz rapidamente:
- Mas fadinha, eu não sei voar?
Divertindo-se com a ingenuidade do menino, a fadinha responde:
- Não little John, não iremos a lugar algum. O que eu disse foi para você me acompanhar no pensamento que eu vou te explicar agora sobre a fala, sua origem e o que controla ela no cérebro, está bem?

Little John aproveitando a deixa lasca, imediatamente.
-Então eu vou poder ensinar o papagaio da vizinha também, e o doutor Gumercindo eu não conto!!!
Rindo com toda aquela inocência, a fadinha Andréa, senta-se ao lado do menino, passando suas mãos de fada na cabeça do menino, e diz:
- Bom menino, sabe por que o papagaio nunca vai falar?
E continua, antes que little John a interrompa novamente com uma pergunta desconcertante:

- Aqui... – e colocando sua mão de fada sobre a cabeça do menino, aponta:
-Bem aqui, - colocando o dedo no inicio dos cabelos do menino, -
 No final de sua testinha, onde começam seus cabelos, deste seu lado esquerdo, dentro da sua cabecinha, no seu cérebro, tem uma pequena área chamada de Broca.
Ao que o menino interrompe dizendo.
- Mas fadinha, este “troço” ai tem no milho da vovó. Ela sempre diz que tem que ficar bem guardado por causa da tal da broca.
A fadinha rindo, emenda ao garoto.

- Little John, o nome que você ta dizendo de “broca do milho” é um inseto minúsculo que se alimenta daquele cereal.
- O que eu estou te dizendo, é que esta partezinha, bem minúscula do seu cérebro se chama B R O C À. Como se tivesse um acento no ultimo “a”.
-Ah, entendi, Broca.  Responde o garoto.
- Isso mesmo Little John, Broca, é a origem da fala, e foi descoberto por um homem muito estudioso, um cientista chamado Paul Pierre Broca (3) e viveu no século 18, na França.

Encantado com a conversa, little John dispara.
- Puxa, esse tal de “Broca” era mais inteligente que o doutor Gumercindo...?
-Bem continuando little John:
- Este tio, ficou famoso e se destacou muito como médico, como pesquisador nas neurociências – ou o estudo das regiões neuroniais do cérebro.
- Ele foi quem descobriu o centro da fala, que é uma pequena parte, aqui dentro, no seu cérebro, que os profissionais, como as fonoaudiólogas... Chamam de terceira circunvolução do lobo frontal.

- Lembra little John que eu te falei das fonoaudiólogas? Não é mesmo?
Sim, mas que “negócio” é este de “lobo..” fadinha!
- Não se preocupe com isso – responde a fadinha. É apenas um nome que os médicos e pesquisadores dão para algumas partes do corpo, neste caso da sua cabecinha. Mas vamos adiante, isso não é importante, esta bem?
- Tá bom fadinha, - responde little John.
-O Dr. Brocá...
Interrompe novamente little John, a explicação da fadinha:
- Puxa! Este sim é doutor e não aquela porcaria do Gumercindo...?

A fadinha sorri e continua:
- Little John, o Dr. Broca, descobriu tudo isso, quando estudava os cérebros de pacientes afásicos, que é o nome das pessoas que não conseguem falar.
Little John dispara novamente:
- Então quem é mudo é este tal de afásico ai?
A fadinha pacientemente e sorridente responde:
- Pode ser meu menino, pode ser. Mas existem outros casos em que as pessoas são ou se tornam incapazes de falar.

 - Mas continuando meu bom menino. Presta atenção, esta bem?
- Sim, fadinha... Vou prestar você é melhor que a minha professora que nunca tem paciência... - Responde Little John.
Fadinha Andréa não se importando com o comentário continua...
- O Lobo Frontal, esta partezinha aqui – apontando para a cabeça do menino – é muito importante, pois é ela que determina tudo o que você faz, por impulso, automaticamente... Como por exemplo, tomar água, correr, cantar, falar com o seu amigo o “papagaio” da vizinha.... É como se fosse um processador...

Ao que o menino interrompe novamente:
- igual “aquilo” que tem nos computadores que eu jogo?
- Parecido, - Responde a Fadinha.
- Continuando... little John, assim quando você fala, esta partezinha aqui, - apontando com seus dedinhos para a área de Broca, na cabeça, a fadinha responde.... No seu Lobo Frontal, esta uma pequena área do cérebro chamada de Brocá, ela que dá os impulsos para que todo o seu aparelho fonoarticulatório funcione.

- E o papagaio, Little John, não tem isso que vocês humanos tem.
 - Assim quando você esta falando, é esta área, de Brocá que impulsiona toda a linguagem falada. Entendeu litle John.
Ao que o menino responde:
- Entendi sim, Fadinha.  Eu já tive esta tal de linguagem na escola.
Ao que a fadinha interrompe.

- Não, bom menino, esta é outra linguagem, que os profissionais se referem.
 - É a linguagem falada, que faz parte da comunicação. Mas daí tem outro tio.  Wernicke, (4) que viveu também na mesma época de Broca que descobriu esta outra partezinha do cérebro. Mas isso eu te explico outra hora, ta legal?
O menino responde:

- Puxa como tem gente no nosso cérebro. Brocá eu vou lembrar, mas este tal de vernique, este eu não sei fadinha.
A fadinha sorrindo, afaga os cabelos de little John novamente e diz.
- Isso é para outro encontro, combinado. É fácil, basta você lembrar-se das lições, sobre todo o seu “aparelhinho” e agora, aqui em cima, na sua cabecinha, a área de Broca, que é o centro da fala, esta bem?

- Ta bem, fadinha, vou pensar sobre este tio Brocá.... Pode deixar... Mas não demora pra voltar ta?
Sorridente a fadinha beija a face de little John e simplesmente, como por encanto, desaparece em meio aos raios de sol.
Little John retorna para casa. No caminho, lembra-se de como o doutor Gumercindo o tratou mal.

Ao passar por sua casa vê o advogado chegando. Little John corre até ele, enquanto desce do carro e diz:
- doutor Gumercindo o Sr. sabe o que é Brocá.
Ao que o advogado responde.
- Sei sim meu vizinho, é um inseto que tem no milho, por quê?
Satisfeito com suas novas descobertas o menino responde:
- Não é não, é algo que o Sr. tem na cabeça e não sabe. Por isso o Senhor Não é medico, é advogado. Tchau!

O advogado não entendendo o que o menino queria dizer, apenas acompanha sua silhueta afastando-se, na rua, em direção a sua casa.


Notas explicativas do glossário da bibliografia do rodapé –


1 - little John – Americanização para fugir dos tempestios primitivos de ongs e tribos do politicamente correto, combatentes de pseudas-pré-concepções.

2 - Fada Andréa – Homenagem a fonoaudióloga e especialista em   Educação
       Especial, Supervisão e Orientação escolar e Psicopedagogia,  Professora Andréa Schiavetto de Campo Mourão – PR. Uma das mais inteligentes e dedicadas  profissionais da área que o autor conhece.

3 - Paul Pierre Broca – 1861 – Medico e Antropologo francês descobriu a área motora da fala.

4 - Carl Wernicke – 1876 -  Neurologista e Psiquiatra alemão -  descobre a
      área de compreensão, da inteligencia, do agrupamento e da classificação das diferentes emoções, também chamada de área da linguagem, em continuação ao trabalho de Broca.


Inspírado e transpirado do conhecimento
da  professora  Andréa Schiavetto - Psicopedagoga Clínica e Educacional,
Coaching Educacional, Fonoaudióloga Clínica e Educacional, Administradora Educacional, Orientadora Educacional,
Educação Especial e Assessora Educacional do Colégio
Adventista de Campo Mourão, Palestras e  Capacitações sobre Educação.