domingo, 11 de agosto de 2013

As Máscaras Começam a Cair...!”




“...O objetivo de uma armadilha de peixes é pegar peixes;
quando eles caem na armadilha, ela é esquecida.
O objetivo de uma armadilha para coelhos é pegar coelhos;
quando estes são agarrados, esquece-se a armadilha.
O objetivo das palavras é transmitir as ideias.
Quando estas são apreendidas, as palavras são esquecidas.
Onde poderei encontrar alguém que se esqueceu das palavras?
É com ele que gostaria de conversar...!”


Quer conhecer alguém e tirar todas as máscaras? Olhe nos seus olhos ate enxergar sua alma. Se não conseguir ver ou sentir sua alma, esqueça: Este ser é uma máscara para ele mesmo.

Em um de seus últimos comentários minha sabia amiga Mirna Cavalcanti deixou-me escrito: “... Acima e além, nossos agires são reveladores de nossos caráter e almas. Tento melhorar a cada dia que passa, pois somos todos ‘seres imperfeitos’ Uns mais do que outros, é verdade…) Sinceramente: estar em paz com minha consciência e fazer o bem SEMPRE que possível – é o que tenho buscado na vida….!”

E nós o que temos buscado na vida? Simplesmente passar por ela?
Neste exato momento, o país inteiro está discutindo um “tipo” de governo que não sabe à que veio, exceto uma busca desenfreada de poder e fortuna.
Maquiavelli já tinha afirmado: “Nunca deem poder para quem não tem cérebro...”!

Julgávamos ser apenas uma filosofia do século quatorze. E estamos vivendo exatamente isso hoje. Não somente com aqueles que fingem governar. Mas com nossas próprias relações.
Assim os governos são resultados do que realmente somos. Nossas máscaras, que quanto mais tiramos, mais aparecem. Umas sobre as outras. E nem mesmo nos olhando conseguimos nos encontrar.

Tenho sentido, em todos os sentidos, que quanto mais perco o que me é importante, que amo profundamente, no fundo, mais pureza consigo sentir em minha própria alma. E tenho perdido bastante. Mas nunca minha dignidade.

Descobre-se que o maior poder, o verdadeiro, aquele acima de nossas ambições, está na pureza que a beleza que carregamos, começa a surgir com pequenos atos. Com pequenas ações. Elas que derivam de pensamentos, que se transformam em palavras. Que fazem pensar: Que transformam outros seres neles mesmos em não em marionetes. Estas sim manipuladas por seres da escuridão que buscam o poder pela ambição que não conhecem seu próprio coração. Se os tiverem.

Tudo o que mais nos une é o que causa mais separações. Estamos falando do governo? Ou estamos falando de nós mesmos?
Ambos. O governo somos nós.

Se este governo não tem coração, não tem alma, significa apenas que nós, todos, estamos exatamente assim, pois permitimos.

Se nossas relações, nossos amores estão descontroladamente sendo desfeitos, tem a mesma significação de não sermos significantes para nós mesmos. Isso nos leva a pobreza de nossa própria alma. E de nossa escuridão interior, permitimos tudo o que não é belo no exterior.
E o exterior está maltratando pessoas e sempre vai me surpreender o que as pessoas fazem com as pessoas.

Não conseguimos mais ver luz na escuridão. E ela, a escuridão, somente existe pela ausência de luz. Temos olhos, mas não enxergamos. Temos coração, mas não sentimos. Temos espíritos ainda puros e não conseguimos nos conectar com outros seres para amarmos. E mudarmos. E conseguirmos aquilo que não está bom para nós.
Seja em um governo. Ou na relação daquele que amamos... Ou queremos amar.

Como inspirar os seres hoje ao que é certo? Ao que é bom para  todos?
O que estamos permitindo que façam conosco todos estes anos?
A escuridão de todo este tempo existe somente porque a luz está no coração de cada um de nós. Basta retirarmos todas as máscaras que escondemos de nós mesmos.

O poeta Rilke afirmou: “... Tudo o que é terrível é algo que precisa de nosso amor...!”.  E precisamos nos amar mais. Muito Mais

E quem precisa de nosso amor? O povo brasiles todo. Cada ser, em cada cidade, em cada estado. Estamos precisando nos amar mais. Retirarmos todas as máscaras e não permitirmos mais nenhum tipo de “baile de mascarados” que brincam com nossas vidas.

Nossas mágoas só dizem respeito a nós mesmos.
Então, bastante magoados, traídos, não amados, esquecidos... Vamos lembrar de cada momento.
De uma relação...  Até a próxima eleição.
Não vamos mais permitir mascarados. Não vamos permitir que nos magoem mais.

Máscaras escondem a alma. Mas pensar não dói... Pois tenho saudades de ver pessoas felizes. Amando. Sendo amadas. Sendo respeitadas.
Tenho saudades de ver cidadãos sorrindo... Sem máscaras.
Parafraseando Mirna Cavalcanti deixo para pensar:

Somos não só o QUE dizemos (ou ‘escrevemos’), mas COMO vivemos. (...) que haja harmonia entre as palavras e as ações...

Tem razão Mirna... Obrigado!



Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos de Amigos muito amados
Publicado no Grupo Kasal – Vitória – ES –