domingo, 25 de agosto de 2013

“Meninas de Trinta”!
- Da Obra de Roberta de Souza –




“... As mulheres veem tudo ou não veem nada,
segundo as disposições da sua alma: a única luz delas é o amor...!”

Honoré de Balzac


Honoré de Balzac foi um escritor notável por suas agudas observações psicológicas. É considerado o pai do Realismo na literatura moderna. Entre seus romances mais famosos figuram: A mulher de trinta anos (1831/32).

Em pleno século 21, ele rescreveria sua obra, após ler “Meninas de Trinta”, da Jornalista Roberta de Souza, lançado em 2012.

Em meio a hipocrisia e extrema mediocridade das redes sociais, as quais tenho relutância até irritante de participar, tenho me deparado com algumas preciosidades – referindo-me a mentes brilhantes – em meio a tanta pobreza mental e principalmente intelectual.

Mas tenho seguido orientações de mestres como Marisa Cruz e Beth Dalmeida nas áreas consideradas políticas e do mestre e Professor Nelson Valente nas áreas literárias. Com isso, por incrível que pareça tenho adquirido verdadeiros amigos  - no sentido literal e irrestrito da palavra – através deste meio virtual.

Dia destes, após uma crônica sobre Balzac e as Mulheres de Trinta anos, publicado em um sitio, tive o privilégio de receber a obra de minha colega Roberta de Souza.

Com dedicatória e tudo o mais o que reflete a generosidade desta mente jovem e brilhante, sou presenteado com seu livro As Meninas de Trinta.

Confesso Balzac, se vivo estivesse iria rever o que escreveu no século 18.
Esta menina brilhante de 30 anos faz de seu pequeno livro – só no tamanho – uma grandiosidade que somente a percepção e sensibilidade feminina conseguiriam

Com um humor impecável, mostra o fulgor da mulher quando atinge sua idade máxima em tudo. De inteligência, de estruturação emocional, física e mental,
Como toda geminiana – eis outra de nossas afinidades – deixando de lado o esoterismo e apenas fazendo uma alegoria, com um pé na terá e outro no solo consegue distinguir o outro elemento faltante a água.

Auxiliada por Labouré Lima, editora e grande descobridora de talentos literários, Roberta se aventurou e escreveu quase uma autobiografia através das percepções e vivências de seu próprio cotidiano.
Faz revelações gostosas, hilárias, comoventes e em nível de informação fantástica para o tal de “bicho homem”.

O humor é parte integrante dos inteligentes, e ela como citou  Nietzsche na abertura de sua obra, remete a Freud quando afirmava: (...) palavras são como fazer amor..!”. E é exatamente isso que Roberta faz em sua obra.

Uma desconcertante explicação de todas as fases da mulher.
Prefaciado pela brilhante Anna Paula Lemos que conclui dizendo: “Abram a páginas com a chave do afeto e a leveza do entretenimento...!”.

Nesta dualidade, citada por ela, talvez parte de ser geminiana, ela já faz uma completa descrição de TPM, que os mais acostumados ficarão abismados com a criatividade. Deixo para você descobrir no livro.
É claro que me chamou a atenção a “liquidação de muletas”.



E outro ponto: aconselho aos chamados “predadores ou cafajestes do mundo virtual”, prestarem bem atenção na página 33, com o Curso Só para Homens, com vagas limitadas.
Para os homens inteligentes e com a psique equilibrada com o lado feminino, acharão graça e se identificarão. Para o restante dos mortais, sinceramente, vão querer saber onde fazer o curso.

Roberta conclui sua brilhante obra com duas citações que as parodio, completamente:

“Você acorda pra a realidade e vê que aquela jovem adormeceu e que deu lugar a uma senhora e tendo que  admitir que passou a ser uma balzaquiana.!”
E continua:

“É por isso que digo que quando eu voltar a este mundo quero experimentar ser homem. Será que eles passam pelas mesmas crises que nós mulheres? Será que hoje os homens estão mais presentes nas atividades do lar?”.

Posso responder por mim Roberta:
Os homens com sensibilidade e inteligência que já aprenderam que Pensar Não dói... Sim. Quanto aos outros, bem lamento, não tenho a resposta.
Por isso sugiro.
Para os homens inteligentes a leitura é altamente recomendável.

Solicitem o livro para Roberta de Souza pelo e-mail: betapsouza@gmail.com
Para os demais com segundas intenções, aconselho a não entrar em contato com esta menina de trinta anos. Sentir-se-ão os últimos dos moicanos para não dizer primitivos.

Obrigado pelo presente Roberta. Que privilégio saber que descobriu cedo que pensar não dói...

Se fosse você, leitor que ficou curioso, não esperaria para entrar em contato e ler esta obra-prima desta jornalista sábia, sensível, inteligente, perspicaz e com um humor dos deuses.

Já tenho seis amigas na lista para a leitura do livro e oito amigos.
Fui egoísta e dei o e-mail da Roberta.
Simples.


Extraído das percepções da Obra Meninas de 30
da jornalista Roberta de Souza
Fotos Ilustrações de Beta de Souza

Publicado no Grupo Kasal – Vitória – ES –
www.konvenios.com.br/articulistas
Grupo Gazeta – RS –
www.gazeta670.com.br/colunistas
www.pintoresfamosos.com.br/colunistas – SP