sábado, 24 de agosto de 2013


A grama do vizinho é sempre mais verde. 
Isto é um clássico. 
Mas de perto nenhuma grama é perfeita.

by minha amiga de alma Monica El Bayef -
Carioca,Professora,Psicologa, Poetisa e Cronista




Olho minha grama. De dar pena. Tem falhas, uns queimados. Formigas, umas pequenas pragas de insetos. Umas flores que esqueceram de brotar. Desanimo.
Meu vizinho tem a grama verde. Linda. Olho daqui e aprecio. Não desejo que seque. De nada me adiantaria. Apenas avalio que a grama dele é bem melhor do que a minha. E me ressinto um pouco.
Algumas questões me chegam nessa avaliação. Ou ele sabe cuidar melhor do que eu. Talvez tenha investido mais, trabalhado melhor. E tem uma linda grama por merecimento. Fruto de seu empenho.
Ou talvez ele também tenha gramas queimadas, faltando pedaços, umas pragas. Que eu daqui não enxergo.
Pode ser que sejam as duas opções? Sim. A grama do vizinho é sempre mais verde. Isto é um clássico. Mas de perto nenhuma grama é perfeita.
É fácil ser verdinho de longe. E acho mais que tem que ser assim mesmo. Para que se expor sem necessidade?

De perto cada um sabe onde queima, onde falta, onde dói. E esse pedaço de grama a gente só mostra a quem merece. A quem vai ficar do lado, meter a mão no esterco junto com a gente, regar e ajudar a jardinar.   

Entendimentos & Comprensões
da criatividade de minha amiga de alma Monica El Bayef -
Carioca,Professora,Psicologa, Poetisa e Cronista