domingo, 13 de dezembro de 2015

A Era da Atenção!


#PensarNaoDoi:

 A Era da Atenção!









“...A resposta certa, não importa nada: 
o essencial é que as perguntas 
estejam certas....!”

Mario Quintana – Poeta Gaúcho


Acordei e dei-me conta de que: ou sonhei ou dormi com esta dúvida, pois a pergunta “batia” de um lado ao outro da minha mente:
“... O que estamos fazendo nas Redes Sociais...?
Achei um pouco estranho. Nada a ver com meu cotidiano. Mas após o café, resolvi anotar e acabar com estas “marteladas no cérebro”.
Lembrei-me, contudo, de um comentário efetuado por uma amiga de Vitória/ES, quando me mandou um mensagem dizendo:
“Profe: esta havendo uma “Compulsão por Compartilhamentos”. Ninguém lê nada, apenas compartilha. Será que a era da Informação já passou? Pelos sintomas maléficos creio que sim... Chegamos à Era da ATENÇÃO”.
Não chegamos amiga... Estamos exatamente em meio a este novo e pobre momento brasilês.









Confesso que não cheguei nem perto do poeta que os gaúchos tanto amam, depois de todas estas elucubrações. Estava longe. E do pensamento que minha amiga alertava também não...
Quanto mais tentava responder mais perguntas sobressaiam:
Mas pensei, vamos por parte:
Geralmente nosso comportamento é: Reenviamos ou repetimos tudo que já foi postado; No fundo acabamos por nos conscientizarmos de tudo que já sabemos; Divulgamos, cada vez, mais a cara de “ditadores” deixando-os em, de certa forma, evidência em um País onde não importa se boa ou má fama o que vale é ser lembrado. Ou seja, somos e nos transformamos em divulgadores gratuitos.
Claro que rimos... Rimos muito com piadas feitas e cartazes que os “esculachem”, classificamos de “burros”...
No meio de tentativas de resposta sempre surgem novas indagações: E lá veio mais uma:
- Será que estamos sendo inteligentes? Nestes momentos começa uma espécie de autoavaliação natural:









Não admitimos em hipótese alguma que eles estão na “burrice” deles controlando um monte de “espertos” e “omissos”!
Vejam bem, vou colocar de outra forma:
São esses “burros” que “com nosso trabalho” e sem preocupação com a ridicularização estão “avançando”, pois eles têm “meta e foco” enquanto nós...
São esses mesmos “burros” que irão nos fazer “pastar” devido ao nosso “medo”.
Sim. Vamos assumir nossa covardia... Ah, isso também ninguém quer.
Preferimos nos enganar e rir a agir; afinal já ficamos uma década e meia; e assim ficaremos dando tempo para que concluam tudo que planejaram contra nós...
E vamos continuar assim “sonolentos” e aos berros pedindo para que o “Brasil acorde” sem nos dar conta que “estamos cochilando...”?
Se tem alguém, acordado, nesse País.... Esses estão “agindo contra nós”...









Conhecemos todo o plano e podemos ver que avançam a passos largos enquanto nós mesmos, sem querer, estamos colaborando, não apenas financeiramente, mas com a exposição dos mesmos.
Estamos a um passo daquilo que com nossa omissão queremos evitar e não evitaremos... Dor, sangue e lágrimas...
De tudo, só essa certeza... Não será nas redes que iremos escapar, pelo contrário é na rede que ELES nos mantém distraídos.
O amado poetinha gaúcho, em epígrafe, deixou dito:
“O Trágico Dilema: Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro”.
Não estamos assim? Perguntando um ao outro o que querem dizer?
Tenho meus “choques” de pensamento com o filósofo Olavo de Carvalho. Mas em uma coisa ele tem razão quando diz:
“Não há covardia mais torpe que a covardia da inteligência, a burrice voluntária, a recusa de juntar os pontos e enxergar o sentido geral dos fatos”.
Então, veio-me à mente:
As redes servem apenas para comunicar nossas ações. Mas os atos precisam ocorrer ao vivo... Nas ruas... Lotando capitais... Enchendo Brasília até não ter mais espaço... Em frente aos quarteis das FFAAs...









Instituições? Todas compradas... Nenhuma confiável... Resta o quê?
Resta o Estado inteiro do Brasil que somos nós.
Creio que esta ação esta faltando. Mas AÇÃO... E não passeatinhas e carnavalzinho...
Pois somente dizer Acorda Brasil... Qualquer um faz. Até quem ainda não fala... Poderá acertar as teclas e formar esta frase.
Mas e Agir... Quando? Onde?
Pensa Brasil... Enquanto ainda podemos...




Entendimentos & Compreensões
Leituras & Pensamentos da Madrugada
Dos diálogos com Ângela Camolese
www.angelacamolese.com
Vitória – ES.
Arquivo da Sala de Protheus