sábado, 16 de novembro de 2013

Fragmentos de um Amor!
- Por Quê? –


“... Amo-te sem saber como, nem quando,
nem onde, amo-te simplesmente sem problemas
nem orgulho: amo-te assim porque
não sei amar de outra maneira...!"

Pablo Neruda

  




Como é ruim pensar em ti.
Na minha mente, tua lembrança
No meu coração, um por quê?
No meu corpo, sinto tuas mãos.
Nos meus sonhos, tua imagem.

No meu peito, a dor de um por quê?
Na minha pele, teu cheiro.
Nos meus ouvidos, o por quê?
Nas madrugadas, tua presença.
No meu lado, tua ausência!

Na minha fantasia, tua espera, ou somente um por quê?
Eu quero...
Eu quero me afastar...
Meu coração, quer o por quê?
Eu quero esquecer...
Meu coração quer lembrar.
Eu quero a lucidez...
Meu coração, a loucura.

Eu quero viver...
Meu coração somente o por quê?
Eu quero a realidade...
Meu coração quer sonhar.
Eu quero simplesmente o por quê?

Meu coração vem com saudade.
Eu quero o por quê?
Saudade.
É o sentimento de quem se apega ao físico e ao tátil.
Quando não se tem mais o tangível, o tocável, a gente sente saudade.

Eu não estou com saudade, simplesmente quero o por que?
Minha loucura em busca do por que?
Deixe-me voltar a viver a vida com um sorriso no rosto.
Diga-me o por que?

Deixe-me viver a vida com a mente livre.
Olhe nos meus olhos, e diga-me o por que?
Deixe-me viver a vida sem nenhum desvio.
Fale-me o por que?




Deixe-me viver a vida, quero voltar a ter emoções.

Deixe-me viver a vida sem arrepios, em busca de um por que?
Deixe-me viver a vida... Por favor...

DEVOLVA MEU CORAÇÃO!

Pensar Não Dói... Já amar...



Dos diálogos, inspirações e transpirações
de minha irmã de alma
Jane de Lello – Eterna Jade –
Entendimentos & Compreensões –