quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Historiadora e Jornalista conversa
com Mônica Bayef na Sala de Protheus:



Um convite à amizade!



“... Quem tem um amigo, mesmo que um só, 
não importa Onde se encontre, jamais sofrerá 
de solidão; poderá morrer de saudades, 
mas não estará só..!”.

Amyr Klink



Hoje voltei aos tempos de infância, de colégio propriamente dito. Lembrei-me das amizades gestadas especialmente neste período e que nos acompanham ao longo de uma vida. De muitos nos separamos, nos reencontramos em outros tempos, outro contexto.
Sei por vivências próprias que a amizade se constrói devagarinho, muitas emoções vivenciadas juntas. No entanto quero voltar ao período escolar, onde sem constrangimento perguntávamos ao coleguinha: Tu queres ser meu amigo. Hoje pergunto a competente psicóloga e escritora Mônica Bayef, queres ser minha amiga?
 Há que bom guria... Se a rejeição dói na infância, na vida adulta mais ainda. Assim fico só com a amiga, mas posso indicar a terapeuta. Precisamos nos ver mais, atualizar o papo. Fico corada, de vergonha, quando me reconheço em tuas crônicas. Vou te pedir: pegas leve, não precisas ser assim tão contundente, por acaso conheces também minha família? Juro... Já vi retratada nelas.
Quero te propor, suspendas à agenda por um dia e vamos organizar um café literário. Sugiro convidarmos também Marina Colasanti, Marília Gabriela e se o céu permitir, também Simone de Beauvoir, confesso minha curiosidade sob o relacionamento aberto que viveu com seu companheiro nos idos do século XX. E o feeling com que realizou abordagens sobre a temática feminina em suas obras. Nossa é muito contemporânea. Se me permitirem levarei uma amiga, do quilate das outras convidadas. A Marina a conhece. É Tânia Rösing, coordenadora das Jornadas Internacionais de Literatura. Evento que se realiza a cada dois anos em Passo Fundo, RS. Além da conversa inteligente, preparem-se meninas para muitas gargalhadas. Tânia tem um senso de humor apurado e muito afiado.
Pensei nisso, porque faço amizade com a bondade das pessoas. Este encontro será a grande reportagem da minha vida. Espero que Marilia me de espaço, quero perguntar muito. Ali seremos todas “lenhas” da mesma fogueira
Mônica, tu sabes, o poder da palavra é imensurável. Palavras e pensamentos estão interconectados. E usar o poder das palavras e dos pensamentos é construir uma vida de paz, alegria e amor.  Imaginem, quantas crônicas serão alimentadas neste dia.  Mal posso esperar.  Um grupo de mulheres desafiadoras, tentando entender o mundo, e ao mesmo tempo dando uma contribuição inestimável.




 Acredito que como os amigos enriquecem nossa vida. Podemos criar uma rede entre nós para nos apoiarmos nas curvas além de sermos pontes que transporão  abismos.
Obrigada guria. Para mim já está marcado.
Vou ali preparar o mate e redigir a pauta... Espero-te!
Não demores...




Rose Santarém –
Historiadora e Jornalista
Passo Fundo – RS –
rosetosanta@gmail.com
Especial para a Sala de Protheus