domingo, 21 de julho de 2013


Criando Laços!




“... Se estamos sozinhos no universo?
Tenho certeza que existe algo olhando
para nós de algum ponto do universo...
Mas é esperto o bastante para se manter afastado...!”.

Das percepções de vida!

Gosto muito de um escritor chamado Wagner Borges. Adoro como ele poetiza frases com sentido. Pois a sente, sobretudo.
Adoro quando diz: Algo mais, uma luz... Um Amor!

Ah, bem poucos escutam a canção do espírito em seu próprio coração.
E, por isso, vemos tantas pessoas perdidas em si mesmas.
Esquecidas de sua essência espiritual, elas se deixam levar por aí...

E seguem batendo cabeça, sem noção de alguma coisa maior na vida.
No entanto, tudo tem um preço.  E esse é o mais caro de todos.
Sim, custa muito caro viver anestesiado diante de si mesmo.
Porque o vazio de consciência dói muito mais do que se pensa.
E nada do mundo pode completar um coração sem luz.
Nem homem ou mulher.
Nem dinheiro, bebidas ou posses.

Porque ninguém compra amor real ou consciência serena.
E não existe remédio algum que cure as feridas do coração.
E alguém que sequer conhece a si mesmo, facilmente perde o rumo.
Contudo, a canção do espírito permeia a tudo e a todos.
E, quem a escuta, sente algo mais, mesmo que nada possa provar.
Sim, algo mais... Uma Luz; um Amor; e alguns toques secretos.

Ah, quem sente o Sopro Vital do Eterno em seu coração, reconhece isso.
E, mesmo diante das provas do mundo, permanece fiel ao espírito que é.
E nem a iminência da morte pode tomar o Amor que está em seu coração.
Porque a canção do espírito fala de coisas que estão além...
E de outras, que estão dentro do próprio Ser...
Em sua essência.
E mais: fala de consciência.
E de estrelas que brilham nos olhos.

Ah, viver não é só comer, beber, dormir, copular, e um dia morrer.
Não é só isso, não.
Também é pensar, sentir e fazer o melhor possível.
Porque há algo mais, dentro e fora de cada Ser...
Uma Luz, um Amor...
E não dá para pesar ou medir isso, mas dá para sentir e se tocar.
Ah, dá sim! E ninguém precisa ver ou saber.
E, se o próprio coração sabe...
Então a canção é ouvida, em espírito...
Junto com a Luz e o Amor.

E não há dinheiro no mundo que pague isso.
E nem ninguém que explique.
Porque a canção do espírito fala do despertar da consciência.
Ah, isso não se explica, só se sente...
Uma Luz, um Amor e toques sutis.
Sim, algo mais...
Que transforma os olhos em estrelas e o coração em sol.
E que é capaz de ver o Divino nas coisas simples,
e o Eterno no transitório.

Há algo mais, dentro e fora, e além...
Uma Luz, um Amor.
E, quem ama, sabe.
E continua escutando a canção do espírito...
E ela fala de consciência e de que vale a pena viver, aqui e além...
Sempre!

P.S.: Eu nada sei dos mistérios do universo.
Só sei de mim mesmo, e olhe lá!
Mas, às vezes, eu escuto uma canção espiritual.
E ela fala de algo mais...
E eu a escuto em meu coração.
E, junto com ela, vem uma Luz e um Amor.
E alguns toques secretos.
E eu me sinto tão pequeno.
Porque eu sei que o Infinito canta...
E quando eu escuto, escrevo o que sinto.
Há algo mais... Sempre!
E eu não sei mais o que dizer.
Porque tem uma Luz aqui e um Amor.
E uma sabedoria interna, que me diz:
“Vive, ama, ri, estuda, trabalha, cresce e segue...”.
Não dá para provar, mas que tem algo mais... Tem sim...!
E pensar...Ainda não dói!


 Leituras & Pensamentos da Madrugada
Entendimentos & Compreensões
Publicado no Grupo Kasal – Vitória – ES
www.konvenios.com.br/articulistas